Arthur Maia é eleito presidente da CPMI do 8 de janeiro

Senadora Eliziane Gama é designada relatora

Por Redação Saiba Já News
A CPMI criada foi instalada. Foram escolhidos o deputado federal Arthur Maia para a presidência da CPMI do 8 de janeiro e a senadora Eliziane Gama para a relatoria. 

A Comissão Mista Parlamentar de Inquérito (CPMI) criada para investigar os atos de 8 de janeiro foi instalada nesta quinta-feira (25). Foram escolhidos o deputado federal Arthur Maia (União-BA) para a presidência da CPMI do 8 de janeiro e a senadora Eliziane Gama (PSD-MA) para a relatoria. 

O acordo encaminhado pela bancada do governo sugeriu que a criação dos postos de primeiro e segundo vice-presidentes. Como não há previsão regimental no Regimento Comum do Congresso Nacional para isso, os integrantes da CPMI oficializaram os senadores Cid Gomes (PDT-CE) e Magno Malta (PL-ES) para a primeira e segunda vice-presidências, respectivamente, mas o senador Otto Alencar (PSD-BA), que presidiu a reunião preparatória, encaminhou a questão para que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado trate do assunto. 

Ao assumir o comando da CPMI, o deputado Arthur Maia afirmou que as investigações seguirão todos os trâmites do processo democrático e que a comissão se dedicará a “esclarecer os fatos e não confirmar narrativas”. 

— Esta comissão que vai fazer esse trabalho estará prestando um trabalho à democracia. Porque não é razoável que tenhamos vivido aquilo que aconteceu no dia 8 de janeiro, com a invasão dos Três Poderes, e nada disso seja investigado por essa própria Casa. Nós sabemos que há uma narrativa de que tudo o que aconteceu está envolvido em uma orquestração maior de um possível golpe para interromper a democracia. E isso tem que ser investigado. Não pode passar em branco. Por outro lado, eu sei também, que existe a narrativa que houve facilitações. Enfim, todos esses discursos existem, mas todos nós, senadores e deputados, temos a obrigação de com toda honestidade colher as provas e fazer isso publicamente.

Eliziane Gama prometeu apresentar o plano de trabalho já na próxima semana. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Eliziane Gama agradeceu pela confiança e disse ser preciso investigar com seriedade “um dos atos mais terríveis da história brasileira”, os ataques de 8 de janeiro aos Poderes da República. Ela celebrou a representatividade das mulheres na CPMI, inclusive ao assumir um dos principais postos. 

— Não há dúvida nenhuma que faremos um grande trabalho […]. Quero agradecer aos líderes do meu partido, Omar Aziz (PSD-AM) e Otto Alencar (PSD-BA), que me indicaram para essa importante tarefa […]. Na CPI da Pandemia a gente sequer tinha assento e hoje as mulheres estão aqui. As mulheres estão hoje na relatoria de uma das mais importantes comissões de inquérito do Congresso Nacional. Isso significa, mulheres, que nós podemos. 

Eliziane informou que apresentará o plano de trabalho na próxima reunião e assegurou que vai garantir as prerrogativas de todos os membros da comissão, respeitando a pluralidade dos partidos. 

— Nós estaremos já na próxima reunião apresentando um plano de trabalho e quero antecipar a todos e todas que será uma proposta que vai representar a maioria do colegiado, ouvindo também as minorias, porque nós compreendemos que o processo democrático […] se faz com o contraditório também. É importante para o fortalecimento da democracia está no nosso plano de trabalho que vai reger todos os próximos passos. 

Arthur Maia sugeriu que o plano de trabalho da relatora estabeleça que a CPMI vai se reunir todas as quintas-feiras pela manhã. 

Colaborou:Agência Senado