Projeto incentiva o consumo de hortaliças desde cedo em crianças

Por Redação Saiba Já News
Projeto incentiva o consumo de hortaliças desde cedo em crianças

Criar uma rotina de alimentação balanceada desde cedo é fundamental para garantir bons hábitos durante a vida adulta e viver com mais saúde, qualidade e bem-estar. A importância do “prato colorido” não fica apenas na aparência e o consumo de frutas, legumes e verduras – além de proteínas, carboidratos, fibras e outros nutrientes – é essencial para um bom desenvolvimento físico, bem como para prevenir doenças futuras.

Conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) , mais de 1 bilhão de pessoas no mundo são obesas – 650 milhões de adultos, 340 milhões de adolescentes e 39 milhões de crianças. Além disso, o Fundo de Emergência Internacional para Crianças das Nações Unidas (UNICEF) alerta que 340 milhões de crianças – ou uma em cada duas – sofrem de deficiências em vitaminas e nutrientes essenciais, como vitamina A e ferro. O consumo de produtos industrializados e a falta de refeições balanceadas e saudáveis contribuem para o aumento desses números e, por isso, a recomendação do Ministério da Saúde é a ingestão de alimentos in natura (minimamente processados) e orgânicos.

Assim, para incentivar o consumo de hortaliças e criar este hábito entre os pequenos, o Colégio Sigma, em Brasília, promove o Projeto Horta, desde 2015, para as crianças do 6º ano do Ensino Fundamental – Anos Finais. Em 2023, mais de 300 crianças dos turnos matutino e vespertino e de todas as unidades executaram a plantação em vasos que puderam ser escolhidos e customizados por cada uma. “Além do estímulo a uma alimentação saudável, essa proposta possibilita aos alunos a aplicação na prática de conteúdos teóricos como: os tipos de solo, o solo mais adequado para o cultivo, acompanhar o processo de germinação dos vegetais, perceber que as espécies de hortaliças são diversas e cada uma tem seu ciclo de vida”, explica a professora Anne Elleres, uma das responsáveis pela atividade.

Anne comenta que o Projeto Horta surgiu da necessidade de tornar os conteúdos didáticos teóricos mais práticos e factíveis, além de apresentar às crianças alimentos saudáveis cultivados em solo orgânico. “Assim, os estudantes têm total participação ativa, tanto intelectual como na atividade prática”, afirma. “Cada criança terá o seu próprio vaso com sua hortaliça escolhida – coentro, rabanete, rúcula ou alface – para levar para casa e utilizar na culinária”, acrescenta.

A professora conta que os alunos estiveram totalmente comprometidos em todas as fases da atividade. “Curiosos e interessados, eles fizeram questão de participar de cada etapa. Eles literalmente colocaram a mão na massa e trocaram ideias e expectativas sobre suas hortaliças. As famílias também tiveram um papel fundamental ao contribuir com alguns dos utensílios utilizados, como o próprio vaso que podia ser personalizado pelas crianças”, comenta. “Agora, após o plantio, eles realizarão o acompanhamento do desenvolvimento das hortaliças em casa. Eles vão regar, levar ao sol, medir o crescimento, observar a umidade do solo, entender o processo de germinação compartilhando tudo isso em um semanário escrito e fotografado para embasar o relatório final do Projeto Horta. E, antes da colheita, será feita uma exposição das hortaliças cultivadas pelas turmas”, finaliza.