Como manter a gestão de estoque do e-commerce organizada?

Por Redação Saiba Já News

Em uma sociedade pós-pandemia, as lojas virtuais se tornaram tão comuns que parecem acontecer de forma automática. Quem é de fora do dia a dia não costuma pensar nas dinâmicas de administração desse tipo de negócio. Se do lado do consumidor parece muito fácil, o mesmo não acontece por parte de quem cuida do site.

Um dos pontos essenciais para garantir uma gestão inteligente do e-commerce é o controle de estoque. Do ponto de vista histórico, é uma prática já existente. Há anos, essa é uma tarefa realizada por supermercados, atacadistas e qualquer varejo que venda produtos físicos. No entanto, a dinâmica é um pouco diferente ao falar do ambiente digital.

O modelo online tem algumas exigências mais específicas, como a necessidade de manter um controle dinâmico dos níveis de produtos. Do contrário, há o risco de diversas pessoas efetuarem uma compra ao mesmo tempo, mas não haver mais a disponibilidade daquele item, por exemplo.

Por isso, é interessante conferir cinco estratégias para gerenciar a quantidade de produtos, garantir uma boa relação com o consumidor, ter boa avaliação na internet e vender mais.

  1. Automação

O gerenciamento de mercadorias envolve muitas etapas. Por isso, é fundamental utilizar ferramentas que auxiliem nesse processo. No universo digital, existe uma agilidade que não permite o controle manual dos estoques. Nesse contexto, a automação é o que vai garantir organização e, consequentemente, satisfação do consumidor. A melhor maneira de garantir esse domínio em tempo real, com o mínimo índice de erros, é utilizar softwares especializados em manuseio e alerta sobre entrada e saída de produtos na loja virtual.

  1. Atenção à validade

Não adianta controlar o que entra e sai da loja e enviar produtos com defeitos ou fora da validade. É fundamental ter atenção aos produtos perecíveis. Se eles estragarem antes da venda, haverá prejuízo. Por isso, é importante considerar esse detalhe quando planejar as compras.

  1. Fornecedores de confiança

Encontrar bons fornecedores facilita a vida do empreendedor. Investir nessa parceria e ficar atento aos prazos de pagamento, à logística e à entrega dos produtos é essencial para tirar um obstáculo da frente e focar em seu core business.

  1. Comunicação clara com o cliente

Após a compra, é fundamental manter o consumidor atualizado sobre o processo de envio do pedido. Isso inclui etapas como a disponibilidade de mercadorias, a aprovação de compra e de pagamento e o envio para a transportadora. Nessa etapa, enviar um código de rastreio de encomenda também é importante para que o cliente acompanhe a operação com transparência. Além disso, é muito importante informar o consumidor se ocorrer algum problema durante esse percurso para manter sua credibilidade e evitar transtornos ao público.

  1. Mapeamento e integração

Mapear e integrar toda a operação. Ao fazer controle de estoque, incluí-se dados sobre as vendas do negócio. Com informações exatas sobre quais são os produtos com maior e menor saída e com que frequência cada item tem que ser reposto, o empreendimento pode sair na frente. Para descobrir, basta analisar o histórico de vendas. A integração também possibilita uma maior sinergia com a área de marketing e vendas para, por exemplo, realizar promoções de queima de estoque quando há muito produto parado, ou investir naquele produto que tem maior demanda. Além disso, esse conhecimento do processo viabiliza campanhas mais assertivas nas datas sazonais.

 

*Por Clóvis Souza, CEO e fundador da Giuliana Flores