Prefeitura multa homem em R$ 14 mil por morte e maus-tratos de animais

Por Repórter Jota Silva
Maus-tratos de animais, Divulgação: Jota Silva

Com fiscalização intensa, a Prefeitura de Maringá multou em R$ 14 mil um homem pela morte de um animal e maus-tratos de outros dois cães. Portanto, após denúncia, equipes da Secretaria de Proteção e Bem-Estar Animal e da Polícia Civil estiveram no endereço do tutor, no Parque das Laranjeiras, na segunda-feira, 2. Além da multa, o homem foi preso em flagrante pelo crime de maus-tratos, que prevê pena de um a cinco anos de prisão.

De acordo com a denúncia recebida pela polícia, um dos cães, que estava sem alimento, matou e passou a se alimentar da carne do outro animal. A princípio, na residência, as equipes verificaram que não havia ração para os dois cães da raça Pitbull e o local estava sujo e com fezes. O animal morto não estava no local e o homem indicou onde jogou o corpo do cão, encontrado enrolado em cobertores. 

  • Prefeitura de Maringá abre vagas de estágio remunerado para 16 áreas nas secretarias municipais

Maus-tratos de animais

Os dois cães, uma fêmea bem como um macho, resgatados pelo município acabaram encaminhados para atendimento veterinário. O secretário de Proteção e Bem-Estar Animal, Marco Antônio Azevedo, afirmou que a fêmea tinha passado por processo de amamentação e assim também apresentava desnutrição. Os filhotes não foram encontrados. A Polícia Civil investiga se o homem usou os animais para procriação e venda dos filhotes. 

De acordo com o secretário, após a recuperação eles serão castrados bem como disponibilizados para adoção. “Esse é um caso chocante e que reforça a importância da comunidade denunciar casos de maus-tratos e condições impróprias. Com a denúncia podemos agir para que os tutores possam ser responsabilizados”, destaca. 

  • IPTU 2023 pode ser pago por Pix com desconto de até 10% no pagamento à vista

As denúncias podem ser feitas pela Ouvidoria Municipal, por meio do aplicativo, site ou telefone 156. A multa por maus-tratos é de R$ 2 mil e pode chegar a R$ 10 mil em caso de morte do animal. Nos casos de condições impróprias, a autuação é de R$ 500.