Maringá é a primeira cidade do interior a conquistar licenciamento ambiental pleno

Por Repórter Jota Silva
Maringá tem mais de 2,6 milhões de m² de remanescente de Mata Atlântica

Para melhoria dos processos, promoção do desenvolvimento sustentável e preservação ambiental, a Prefeitura de Maringá firmou nesta terça-feira, 6, dois convênios com o Instituto Água e Terra (IAT). O prefeito Ulisses Maia assinou convênio que autoriza o município a assumir o licenciamento ambiental de forma plena. Com isso, Maringá tornou-se a primeira cidade do interior e a segunda do Paraná a conquistar a autorização para o licenciamento pleno. No Estado, apenas a capital Curitiba obteve a autorização.

Por meio do convênio, o município assume o licenciamento de empreendimentos imobiliários e infraestrutura urbana, procedimentos que eram realizados anteriormente pelo IAT. Além do licenciamento, a Prefeitura também firmou parceria para monitoramento de água subterrânea no entorno do Parque do Ingá. A cerimônia de assinatura, que ocorreu durante a ′Semana do Meio Ambiente′, contou com a presença do diretor-presidente do Instituto Água e Terra, Everton Luiz da Costa.

Maringá, Paraná
Parque do Ingá, Maringá, Paraná

“A conquista do licenciamento ambiental pleno é um marco para o desenvolvimento sustentável de Maringá. Com nossa equipe técnica, que recebeu capacitação e está preparada, vamos garantir mais agilidade na análise das solicitações, o que representa oportunidades de novos negócios, empregos e renda”, disse o prefeito Ulisses Maia.

O diretor-presidente do IAT, Everton Luiz da Costa, destacou a importância do trabalho realizado pela Prefeitura de Maringá. “Nosso compromisso é deixar os processos mais rápidos e fáceis, dar uma resposta ágil ao setor produtivo e de forma responsável com o meio ambiente. Esse trabalho nos municípios é louvável para garantirmos um Estado sustentável.”

Na ocasião, o Instituto Ambiental de Maringá (IAM) firmou termo de cooperação técnica com o IAT para monitoramento de água subterrânea no entorno do Parque do Ingá. Por meio da parceria, será realizada a coleta e análise de amostras de água de poços tubulares profundos na região para identificação da qualidade, quantidade e comportamento da água subterrânea na bacia do córrego Moscados. “É um trabalho fundamental para identificarmos a qualidade e nível da água, o que reforça o nosso compromisso com a preservação dessa riqueza natural”, afirma a diretora-presidente do IAM, Juliane Kerkhoff.