Maringá agora conta com sistema de compartilhamento de bicicletas e patinetes elétricos

O uso da bicicleta é totalmente gratuito, sem tarifa ou taxa de desbloqueio.

Por Repórter Jota Silva
O projeto é da Prefeitura de Maringá em parceria com a Sancor Seguros, empresa credenciada por meio de chamamento público (Crédito: Fábio Reina / PMM)

Iniciativa inédita em Maringá, o primeiro sistema de compartilhamento de bicicletas e patinetes elétricos foi lançado nesta quarta-feira, 3. O ‘Estação Ingá’ reúne 12 estações espalhadas em diversas regiões da cidade para que as pessoas utilizem os equipamentos como meio de transporte ou lazer. No total, são 120 bicicletas e 100 patinetes elétricos para transporte sustentável, tecnológico e econômico. O projeto é da Prefeitura de Maringá em parceria com a Sancor Seguros, empresa credenciada por meio de chamamento público.  

A cerimônia de lançamento começou na estação de bicicletas e patinetes localizada no Terminal Urbano. Na sequência, o vice-prefeito Edson Scabora, secretários e demais autoridades realizaram um passeio de bicicletas e patinetes até o Parque do Ingá. “O projeto representa o nosso compromisso em investir em novas opções de mobilidade urbana. A comunidade poderá utilizar os equipamentos para lazer, transporte até o trabalho ou para atividade física”, afirmou o vice-prefeito Edson Scabora. Ele destacou que, com amplo investimento do município, Maringá já chegou a 45 km de ciclovias.

Para utilizar os equipamentos do ‘Estação Ingá’, é necessário realizar download do aplicativo Adventure Mobi (disponível para Android e iOS) e efetuar o cadastro (confira abaixo o passo a passo para utilizar o sistema). O uso da bicicleta é totalmente gratuito, sem tarifa ou taxa de desbloqueio. Para utilizar o patinete elétrico é necessário realizar o pagamento da taxa de desbloqueio, que é de R$ 3,50. Além da taxa, haverá cobrança por minuto: R$ 0,35 (trinta e cinco centavos) de segunda a sexta-feira ou R$ 0,50 (cinquenta centavos) aos sábados, domingos e feriados.

O secretário de Esporte e Lazer, Robson Xavier, destacou a importância do projeto para a garantia da qualidade de vida da comunidade. “Pela primeira vez, Maringá tem um sistema público e acessível para a comunidade de compartilhamento de bicicletas e patinetes. As estações implantadas neste momento seguem o Plano de Mobilidade Urbana e as ciclovias existentes na cidade. No entanto, a ideia é realizar a expansão e criação de novos pontos”, afirmou. 

Confira locais da estação e veja como usar o sistema de compartilhamento de bicicletas e patinetes elétricos: 

Como poderá ser utilizado o sistema compartilhado de bicicletas e patinetes?

Para iniciar a viagem é necessário fazer download do aplicativo Adventure Mobi (disponível para Android e iOS) e encontrar a estação mais próxima. Na estação, o usuário, que precisa ter 18 anos ou mais, deve desbloquear o equipamento digitalizando o código QR que fica na trava do equipamento. Na sequência é só seguir os passos indicados no aplicativo. A área de abrangência em que será permitido o uso do equipamento e outras informações serão indicadas no aplicativo.

Há alguma cobrança pelo uso dos equipamentos?

Para utilizar o patinete elétrico é necessário realizar o pagamento da taxa de desbloqueio, que é de R$ 3,50. Além da taxa, haverá cobrança por minuto: R$ 0,35 (trinta e cinco centavos) de segunda a sexta-feira ou R$ 0,50 (cinquenta centavos) aos sábados, domingos e feriados. 

O uso da bicicleta é totalmente gratuito, sem tarifa ou taxa de desbloqueio. No entanto, a mesma bicicleta pode ser utilizada por até 1h20. Após uma hora de uso, o usuário receberá notificação e terá 20 minutos para entregar o equipamento na estação mais próxima. No local, ele poderá finalizar a entrega e retirar novamente a bicicleta, utilizando o modal pelo mesmo tempo máximo. Se a bicicleta não for devolvida no prazo, o usuário será cobrado por minuto e, se persistir, terá acesso ao sistema bloqueado até o pagamento de multa. 

Há rastreamento das bicicletas e patinetes?

Os equipamentos são rastreados por GPS e os usuários podem devolver as bicicletas e patinetes em qualquer uma das 12 estações. Caso pare fora da estação, ele receberá um alerta para procurar o local mais próximo e encerrar a viagem. Se mesmo assim não entregar no local correto, o usuário terá o cadastro bloqueado até o pagamento de multa. 

A Sancor Seguros é responsável pela exploração do serviço, o que prevê a instalação, manutenção e operação do sistema. Não há nenhum repasse de valor do município para a empresa credenciada.

Confira a lista dos locais com estações:

1- Estação Parque Modular Hospital Universitário (HU) – Cruzamento da Avenida Alziro Zarur, com Avenida Mandacaru e Avenida Mário Clapier Urbinati;

2- Estação Praça 7 De Setembro – Cruzamento da Avenida Brasil com Avenida 19 de Dezembro, Avenida Independência e Avenida Curitiba;

3- Estação Terminal Intermodal – Avenida Horácio Raccanello Filho entre Avenida Duque de Caxias e Avenida Herval;

4- Estação Vila Olímpica – Cruzamento da Avenida Colombo com Avenida Duque de Caxias;

5- Estação Praça Rocha Pombo – Cruzamento da Avenida Pedro Taques com Avenida Brasil;

6- Estação Praça Farroupilha – Cruzamento da Avenida Pedro Taques com a Avenida Dr. Alexandre Rasgulaeff;

7- Estação Parque Do Ingá – Avenida São Paulo;

8- Estação Praça Da Catedral – Cruzamento Avenida Tiradentes com Avenida Papa João XXIII;

9- Estação Bosque II – Avenida Nóbrega, 968;

10- Estação Praça Da Cerro Azul – Cruzamento da Avenida Cerro Azul com a Avenida Juscelino Kubitscheck

11- Estação Praça Salgado Filho – Avenida Dr. Gastão Vidigal;

12- Estação Rodoviária – Avenida Tuiuti, 180, Vila Nova, próximo a Avenida Mauá.