Em Sarandi, campanha de vacinação contra poliomielite começa segunda, 27; portador faz alerta a pais e responsáveis

Por Repórter Jota Silva
Devanir Vicentin, morador de Sarandi e servidor municipal na pasta da Saúde, se soma ao grande número de pessoas que até hoje enfrentam limitações impostas pela infecção do vírus da poliomielite.

A partir de segunda, 27 de maio, começa a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite do Ministério da Saúde, que segue até 14 de junho, ocorrendo a mobilização estadual (Dia D) em 8 de junho. Em Sarandi, a vacina para crianças até 5 anos estará disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Pais e responsáveis devem estar atentos ao chamamento para vacinação e procurar a UBS mais próxima.

“A campanha tem como objetivos conter o risco de reintrodução do poliovírus, alcançar alta e homogênea cobertura vacinal e manter o país livre da doença, uma vez que recebeu a classificação de alto risco para a reintrodução do poliovírus selvagem pela Comissão Regional para a Certificação da Erradicação da Poliomielite na Região das Américas (RCC), em 2023”, alerta a Secretaria Estadual de Saúde.

Desde os primeiros casos identificados de poliomielite no Brasil, em 1911, mais de 26 mil pessoas sofreram com a doença até a sua erradicação, em 1989, quando o último caso foi notificado na cidade de Souza, na Paraíba.

Devanir Vicentin, morador de Sarandi e servidor municipal na pasta da Saúde, se soma ao grande número de pessoas que até hoje enfrentam limitações impostas pela infecção do vírus da poliomielite.

Contaminado com apenas 1 ano e 1 mês de idade pela falta da dose de reforço, enfrentou longos anos de tratamentos, cirurgias e superações diárias. “Com apenas um mês de atraso na dose eu acabei me infectando. A partir daí minha vida mudou completamente”, afirma Devanir, referindo-se a escassez da oferta do imunizante pela rede pública da época.

Hoje, aos 49 anos, se locomove com a ajuda de muletas e órteses, depois de livrar-se da cadeira de rodas por conta de cirurgias e fisioterapia. Graduou-se em História e se especializou em Gestão Pública. “Mesmo conseguindo ter uma vida melhor hoje, sempre que trabalho em campanhas de vacinação me uso como exemplo para os pais sobre a importância da vacinação”, afirma.

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa transmitida, geralmente, por meio da boca, a partir do contato direto com fezes contaminadas ou até mesmo por água e alimentos contaminados pelas fezes. Inicialmente o poliovírus se multiplica na boca, garganta e intestino. Em seguida, após agravamento, vai para a corrente sanguínea e, em alguns casos, atinge o sistema nervoso.

LINK: https://www.sarandi.pr.gov.br/web/index.php/noticias/item/campanha-de-vacinacao-contra-poliomielite-comeca-segunda-27-portador-faz-alerta-a-pais-e-responsaveis